Olá pessoal.

Estou tendo problemas na hora de transferir arquivos com a usb.

Ao colocar um pendrive ou hdexterno, e iniciar uma transferência de, por exemplo, 1gb, a usb começa a esquentar e depois o pendrive/hd é desconectado, todavia, imediatamente ele é reconectado, mas a transferência já deu erro.

Estou desconfiado que minha usb não está conseguindo mais suportar carga, tendo em vista que todo periférico de baixo consumo (mouse, teclado, gamepad, etc...) funcionam perfeitamente 24/7, além de suportar pequenas transferências (50mb, por exemplo) para pendrive e hd-externo.

Tendo em vista esse palpite, lembrei-me de um "hub usb com alimentação externa" e pensei: "A depender do equipamento, eu poderia, simplesmente, ligar o vcc e gnd do periférico, a uma fonte, e ligar o gnd, d+ e d- a usb do computador (deixando o vcc da usb do notebook sem ligação).

Mas, imaginemos que eu coloque uma carga de... 2a, isso poderia, de alguma forma, gerar um problema no notebook? (tendo em vista que o vcc não está na usb, mas o gnd sim)

Exibições: 517

Responder esta

Respostas a este tópico

olá Tiago.

      Sim, uma solução pode ser o uso de um HUB USB externo  que tenha entrada de alimentação independente.  Neste caso,  esta entrada de alimentação independente geralmente aceita fontes de alimentação acima de 5V,  como por exemplo 7V, 9V, ou 12V,  pois ele regula linearmente ou de forma chaveada para a tensão nominal do USB (5V).  E quando vc conecta a fonte de alimentação externa,  o HUB automaticamente desconecta os 5V que recebe do Computador, e passa a alimentar suas Portas USB (as do HUB) com a alimentação de 5V originada da Fonte externa, e dessa forma provém potência adicional para cada Porta.

      Mas fique atento, pois há alguns HUBs no mercado, que não desconectam  os 5V que vem do Computador.  Eu tenho um desses modelos, e é um daqueles que possuem uma chavinha "gangorra" para vc desligar individualmente as Portas disponíveis no HUB.  Eu sei disso, porque abri este HUB, e constatei isso.  Neste caso, embora este HUB tenha um conector que parece uma entrada de alimentação externa, vc não pode usá-la para isso, pois poderá causar problemas com a alimentação do computador (que dependendo do caso,  pode danificar a Porta USB do PC).  Mas claro, tenho outros modelos de HUB que fazem a coisa certa, desconectando os 5V do PC quando vc conecta uma alimentação externa, e acredito que a maioria dos HUBs no mercado façam isso, que é o correto.

      Sobre vc puxar mais corrente que o limite de uma Porta USB convencional (500mA),  o que ocorre dependerá do Hardware implementado no Computador.  A especificação USB determina que um Dispositivo que puxe mais corrente que o limite,  deve ser automaticamente desconectado do Computador, e neste caso é cortada a alimentação daquela Porta desligando o Dispositivo fisicamente conectado.  Mas nem todos os fabricantes de PC (e Notebooks) seguem isso. Assim se vc estiver usando um PC que não segue esta especificação, e puxar mais corrente que o limite,  poderá danificar aquela Porta USB de forma definitiva.

      Lembrando que atualmente muitos computadores  tem  Portas USB  não convencionais,  que fornecem corrente acima de 500mA (por Porta).  Este é o caso daquelas Portas USB na cor vermelha, mas neste momento eu não me recordo qual é o limite de corrente. E claro, as Portas USB tipo "C",  também já fornecem corrente adicional, mas também não me lembro qual o limite (ou limites, pois eventualmente pode haver mais de um).

      Espero ter ajudado.

      Abrçs

      Elcids

Muito obrigado elas dicas Elcids. 

Com relação a carga, me referi a usar num hub-usb ou fonte direta, SEM CONECTAR AO VCC da usb.

Fiquei me questionando em relação ao comportamento elétrico, se teria algum problema, tendo em vista que o "canal" da fonte é projetada para uma corrente de 3a, mas o "gnd" da usb, não.

Deixo claro que isso pode ser um sério problema de conhecimento básico sobre o tema.

Exemplo:

Sobre o hub usb, vi um no aliexpress que era "ok", mas batia com sua descrição.

https://pt.aliexpress.com/item/4001051401411.html?

Com relação aos tipos de usb que suportam cargas maiores, certamente o meu não deve fazer parte deste grupo, tendo em vista que é um notebook com processador de 4ºgen.

obs- não nego que fiquei invocado com essa situação. Funcionou durante 8941 anos, e hoje não suporta mais a carga.

olá novamente Tiago.

      Sim,  devido ao fato de vc não estar tão familiarizado com circuitos,  algumas coisas podem te confundir.

      No seu diagrama com Fonte/Carga/Conector USB,  a corrente de 3A que vc se refere, irá "sair" da Fonte pelo fio vermelho,  entrar na Carga, então sair da carga pelo fio preto, e voltar direto para a Fonte. Esta corrente  não  "passa" pelo GND do Conector USB (ou seja, os 3A não passam pelos circuitos internos do Computador).  Então a sua preocupação sobre algum problema com esta corrente "no GND da USB",  não procede.

      Sobre o HUB do link que vc postou, em termos de aparência realmente é muito parecido com aquele que citei anteriormente.  Mas aparências nem sempre são uma boa referência, então não saberia dizer se este HUB do link tem o problema que mencionei (mas eu não li toda a descrição no anúncio, se é que tem alguma descrição mais técnica).

      Sobre o seu problema em específico,  há uma possibilidade de ser com o "Fuse PTC" da saída de 5V do conector USB na Placa Mãe. Isto ocorreu com um amigo, e fui eu inclusive quem fez o diagnóstico.  De alguma forma, ele danificou o "Fuse PTC" da saída da Porta USB,  e este "Fuse PTC" começou a ter comportamento totalmente divergente do normal:  ele começava a esquentar de forma lenta,  e então abria quando atingia uma certa temperatura, desligando o Dispositivo que estivesse ligado à Porta.  Veja:  um "Fuse PTC" normalmente abre rápido quando a corrente atinge um certo valor (a chamada "Trip Current"), e não era esse o caso do meu amigo, pois a corrente estava bem abaixo do limiar (a "Trip Current"). Então o "Fuse PTC" realmente danificou (vai saber como, pois isso não é nada comum), causando o comportamento anormal.

      Importante:  no seu diagrama, a ligação do D+ e D- (fios verde e cinza no seu desenho) entre o conector e a "carga",  deve obrigatoriamente  ser um "par trançado"  (ou seja, os fios verde e cinza devem constituir um "par trançado"). Isso se vc não quiser ter problemas adicionais.  Claro, estou supondo que as ligações são via fios, e não via trilhas em uma PCI.

      Ah, o correto é "3A",  e não "3a".  Ou seja, a unidade de Ampere deve ser escrita em letra maiúscula ("A").

      Espero ter ajudado,

      Abrçs,

      Elcids

Elcids, minha preocupação com o gnd veio a partir da associação com a confecção de pcb,

Lembro-me de ter visto que tanto a trilha do vcc quanto a do gnd deveriam ter larguras mínimas definidas a partir da quantidade de corrente que será consumido pelo circuito (ou algo assim).

Torço para que seja apenas um problema de oxidação, e não do Fuse PTC. Amanhã irei fazer a limpeza e irei postar aqui o resultado.

Quanto aos fios do D+ e D-, não irei precisar me preocupar, pois é de um cabo que já está pronto, entretanto, essa informação acabou sendo muito interessante, pois caso eu deseje adaptar uma usb ao painel de algum projeto, eu terei que ficar atento a este detalhe. 

obs- A título de curiosidade, quais os problemas mais comuns, que surgem, quando os fios não são trançados? 

obs2- Obrigado pela dica do "A" e "a".

olá Tiago.

      Sobre a questão da corrente, como eu disse, sua preocupação não procede, devido ao caminho que a corrente da Fonte externa  faz (veja que descrevi este caminho, ressaltando que esta corrente não passa pelos circuitos da placa Mãe, seja Notebook, seja Desktop).

      Sobre a questão de ser problema do "Fuse PTC",  também acho improvável, por dois motivos. Primeiro, é altamente "anormal" que um "Fuse PTC" seja danificado, embora isto não seja impossível.  Segundo:  vc relatou que o problema ocorre em todas as suas Portas USB, e assim teria que ter sido danificado o "Fuse PTC" individual de cada Porta, o que parece também improvável.

      Mas aqui tem um ponto de atenção:  lembra-se que eu disse não saber como meu amigo danificou o "Fuse PTC" na placa mãe do Notebook  dele?  Pois é, depois que eu fiz o diagnóstico e ele foi consertar aquele "Fuse PTC" específico (ele colocou um fio no lugar do "Fuse PTC", kkkkkk),  ele também constatou que os "Fuse PTC" de outras duas Portas USB também estavam com o mesmo problema. Ou seja:  ou o lote de fábrica do "Fuse PTC" usado no Notebook dele tinha um problema crônico de fabricação (o que pode ocorrer, embora num percentual extremamente pequeno, praticamente improvável), ou ele fez a mesma coisa "errada" em todas as Portas USB do Notebook e acabou danificando uma a uma (o que ele fez, eu não sei, pois nem ele se lembrava de alguma coisa que pudesse ter sido - pois ele conserta notebooks, então são tantas coisas que a pessoa faz no dia a dia, que pode ser difícil lembrar).

      Outra coisa:  não é o "correto", mas eventualmente poderia haver apenas um "Fuse PTC" único usado em comum para todas as Portas USB. Assim se este único desse problema, afetaria todas as Portas. Mas como eu disse, isto não é o "correto" em um Projeto,  então acho improvável essa possibilidade. Mas é sempre bom lembrar.

      Também pode ocorrer de na sua placa haver um "Gerenciador de Energia"  para as Portas USB,  o que ocorre em algumas Placas mais sofisticadas, e este gerenciador nada mais é do que um Chip que monitora (e eventualmente regula) a tensão fornecida nas Portas e também monitora a corrente drenada nas mesmas (pra avisar ao  Sistema Operacional  da Máquina,  que uma determinada Porta está exagerando na demanda de corrente, e assim possibilitar que o "tal" Sistema Operacional tome alguma providência...).  Assim, por ser um chip, não é impossível que tenha sofrido algum dano (por motivos diversos),  e aí ele pode "enlouquecer", causando os mais diversos problemas, em uma única Porta ou em todas.

      Sobre o "par-trançado" do "D+" e "D-",  é simples:  este par de sinais  é "complementar", ou seja, forma um "par diferencial".  Se vc já usou a Interface RS485 entenderá bem, pois nesta interface, aqueles dois sinais "A" e "B" são assim também.  A técnica de "par-trançado" é usada para "cancelamento mútuo" de ruídos em uma linha de comunicação usando sinais que são complementares (o "par diferencial").  Esta técnica também diminui absurdamente a temida "EMI", e isto é tanto mais importante quando maior for a velocidade da comunicação. Além disso, se o "par-trançado" não for bom, pode ocorrer o problema do "skew" entre os dois sinais, e aí a comunicação não funciona de jeito algum.  Uma Interface que também usa esta tecnologia, é o "SATA", usada na Interface com HDs nos computadores. Se vc já teve algum dia que comprar aqueles cabos SATA (eu já comprei muitos), já deve ter enfrentado a coisa, pois é muito comum esses cabos darem problemas, e isso pode ocorrer por não ter o "par-trançado" no cabo (por redução de custos de fabricação) ou mais comumente por não ser um bom "par-trançado" (pois a velocidade do SATA é muito alta, passando de 3 GHz, o que exige um ótimo "par-trançado" pra diminuir ao máximo a possibilidade de ocorrer "skew" entre os dois sinais).

      Vc pode aprender um pouco mais sobre "sinais complementares", olhando um artigo sobre RS-485  neste link: "RS-485"

      Naquele artigo, atente principalmente à figura 1 (link: "sinais diferenciais"), e à figura 4 (link: "sinais A e B").

      E no caso do USB, desde sempre,  o "D+" e o "D-" são sinais diferenciais com velocidades bastante altas, então um "par-trançado" é obrigatório. A não ser que vc queira ter problemas, como salientei antes.

      Abrçs,

      Elcids

ah,

      acho que deixei meio obscura a resposta à sua pergunta. Mas também é um tanto óbvia.  Simplesmente não funciona sem um "par-trançado",  ou então funciona "meia boca" pois a comunicação falha o tempo todo inviabilizando seu uso.

      Aproveito para dizer que aquele HUB do link que vc postou, aparentemente é bem melhor que aquele que eu mencionei (quando eu disse que ele tem o problema de não desconectar a alimentação de 5V do PC quando vc conecta a Fonte externa).  Além disso, o do seu link é USB 3.0, que já é uma evolução boa.

      Abrçs,

      Elcids

ah sim,

      O caso mais "carne de vaca" de "par-trançado",  é em cabos de Rede de Computador ("rede local", ou "Ethernet"), os famosos cabos "CAT".  Mas ali não tem apenas um, mas sim ao menos dois pares de "sinais diferenciais": um par usado para enviar dados ("TX+" e "TX-"),  e outro par pra receber dados ("RX+" e "RX-").  Mas comumente se usam até 4 pares, ou para aumentar o tráfego de dados, ou para gerar redundância na comunicação (e dessa forma aumentar sua confiabilidade).

      O cabo de Rede é um caso tão comum de uso de "par-trançado", que a gente acaba esquecendo.

      Outro lugar onde sinais diferenciais são usados, são nos cabos HDMI, muito usados hoje em dia devido às modernas TVs  e Monitores de Computador.

      Também são usados na famosa Interface "PCI express",  que é onde acoplamos no PC, as Placas de Vídeo e outras plaquinhas de alta performance.  Nos Notebooks tem também, mas não na forma de conectores, e sim na forma de ligação direta entre dispositivos e o Processador.

      Enfim, os "pares trançados"  estão por toda parte,  ainda que praticamente nós nem notemos isso.  Eles são uma solução excelente para comunicação de alta-velocidade via cabos elétricos.

      Abrçs,

      Elcids

Se a porta USB suporta a corrente necessária para acionamento do dispositivo, o problema pode estar no conector. 

Uma referência para você: meu Pendrive Sandisk de 64GB USB3 fica muito quente quando eu conecto na porta USB3 do meu PC ou do meu Laptop.

Abreu, esse problema acontece com todos os pendrives/hd em todos os usbs (3.0 e 2.0)

Caso seja o conector femea da MB, o que poderia ser feito?

Ok, você deve estar com problema na fonte do seu PC! 

Meça o 5V. 

Olá Abreu. 

O aparelho é um notebook, então não é possível medir a tensão da fonte sem deixar a maquina "pelada". Em todo caso, fiz a medição das usbs de 2 formas.

A primeira foi através de um "voltímetro/amperímetro usb", onde deu 5.16v em todas as usbs (2x 3.0, 1x 2.0)

A segunda foi ligar um cabo (em uma ponta, usb macho, na outra, sem conector, apenas os 4 fios) e medir com o multímetro DT830D (o baratão), e deu 5.11v.

Então deve ser oxidação mesmo nos conectores USB do Notebook, como o Rui comentou

RSS

© 2022   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço