Bom dia a todos.

Estou com uma necessidade para controlar um inversor através da saída pwm do mega2560, porém a saída vai de 0-5 e o inversor de 0-10.Alguém já teve essa necessidade ? Se sim, como resolveu.

Exibições: 186

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá Reinaldo. 

Eu não sei o que é um inversor, entretanto, se você seria capaz de controla-lo apenas com o pwm do mega2560, então você pode utilizar um transistor, neste mesmo sinal de pwm, para fazer este serviço, até com um bc337.

Sendo:

fonte de 10v -> resistor -> sinal para o inversor -> coletor bc337.

Sinal do mega -> resistor -> base bc337

emissor bc337 -> gnd.

os valores dos resistores dependem do sinal/carga do inversor.

ps- É uma solução simples e que funciona, mas certamente alguém poderá lhe fornecer uma alternativa para esta.

Olá, Tiago!

   Muitos motores de corrente alternada utilizados principalmente na indústria tem sua velocidade determinada pela frequência da alimentação AC.

   Ocorre que a frequência da rede aqui no Brasil é fixa, 60 Hz. Segundo um colega aqui do LdG, a transição de 50 Hz para 60 Hz foi completada em 1999.

   Como fazer então para aplicações que necessitam de velocidade variável? Usar o tal de "inversor" que, na verdade é um equipamento duplo. Tem um circuito de entrada, o conversor, que converte a tensão AC da rede em tensão DC e depois tem um segundo estágio, o inversor, que converte esta tensão DC novamente em AC, mas desta vez com frequência variável, determinada por, por exemplo, uma tensão de comando como o Reinaldo quer fazer.

   É um dos equipamentos mais comuns na indústria hoje em dia. Aqui no Brasil há um grande fabricante, um dos maiores do mundo, que tem sede em Santa Catarina e que é muito famoso pelos ( excelentes ) motores que fabrica.

   Apesar de "inversor" ser o nome mais comum na indústria, tecnicamente eles são conhecidos como VFD ( Variable Frequency Drive ). Muitos também chamam de "inversor de frequência", termo que não gosto, mas que é muito comum e também muito aceito entre a galera que trabalha com isto.

   Inclusive, algumas aplicações são bastante interessantes como, por exemplo, acionar motores de corrente alternada a partir de baterias, ou acionar um motor trifásico a partir de uma rede monofásica.

Abração.

D. T. Ribeiro.

Olá, Reinaldo!

   A sugestão do Tiago funciona para qualquer caso.

   Mas, se a maioria dos "inversores" que estão disponíveis hoje em dia permitem configurara entrada de controle de velocidade entre os padões 0-10V, 0-5V, 0-20 mA ou 4-20 mA.

   Se você postar a marca e o modelo do "inversor" que está usando, ele tiver esta opção e eu conseguir baixar um manual, posso verificar que parâmetro deve ser alterado para fazer a configuração para 0-5 V.

SDS.

D.T. Ribeiro.

Bom dia.

O inversor é o Weg cfw300, mas tem vezes que uso outras marcas/modelos.

Porém, até onde sei, é padrão industrial o controle 0-10 somente. Inclusive todos eles tem a saída de referência (10 Volts)para este uso.

Quanto a sugestão do colega Tiago, até que funciona em partes, pois devido a queda de 0.7 volts do transistor não conseguiria chegar ao máximo usando a tensão de referência que o inversor fornece, aí teria de arrumar outra, o que estou querendo evitar.

Olá Reinaldo. Você pode ajustar sua fonte para 10.4 á 10.7v para compensar esta queda.

Fica menos compacto, mas você pode utilizar uma fonte de voltagem maior, exemplo: 16v~24v e utilizar um stepdown para ajustar a tensão, assim você consegue os 10v com precisão.

Olá, Reinaldo!


   No caso do CFW300 da WEG, pode-se ajustar o ganho e o offset da entrada analógica para compatibilizá-la com a saída do controlador ( veja figura abaixo ).

Se a tensão de saturação do transistor realmente for um problema, isto também pode ser compensado no parâmetro de offset ( P234 para a entrada AI1 ou P239 para a entrada AI2 ).

Quanto ao filtro que o Jucelei sugeriu, é claro que, sempre que se quer transformar um sinal PWM em uma tensão constante, este filtro é necessário.

O CFW300 da WEG já possui um filtro interno, inclusive com a sua constante de tempo podendo ser ajustada por parâmetro, P235 para a entrada AI1 ou P240 para a entrada AI2, mas se você quiser adicionar um filtro externo, mal não faz e, além disso, teu circuito fica compatível com outros tipos de "inversor" que não tiverem este filtro.

Sinceramente, acho que todos os "inversores" modernos tem maneiras de se ajustar as entradas analógicas por parâmetros, para compatibilizá-las com os controladores.

Mas se for o caso de você achar que pode vir a ter que usar um "inversor" antigo, que não tenha esta opção, então as sugestões dos outros colegas devem ser utilizadas.

Espero ter ajudado,

D. T. Ribeiro.

P.S.: A seta que indica o ganho está incorretamente colocada. Deveria estar apontando para o fator 2

Bom dia.

Precisa passar o sinal PWM num filtro passa baixa para converter 0 a 5V e depois num ampliador feito com ampop com ganho de 2. Bom seria isolar essa saída.

Bom dia,

Você pode usar um conversor PWM - tensão analógica ou um Conversor Digital analógico.(DAC). 

Módulo PWM 10V ( não tenho e nunca testei) 

https://www.google.com/search?q=Conversor+Sinal+Tens%C3%A3o+Para+Pw...

Conversor DAC (mais preciso - nunca testei) 

https://store.ncd.io/product/1-channel-0-10v-dac-digital-analog-con...

RSS

© 2022   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço