Boa noite ou Bom dia amigos! Venho aqui pedir ajuda pois me encontrei encurralado com um projeto de fonte para meu curso de eletrônica, e não penso em ninguém melhor que vocês para me ajudar

  Estou desenvolvendo uma fonte que utiliza um trafo Center Tap, diodos, filtro capacitivo e reguladores de tensão (O básico do básico, eu diria :p). Meu problema é que, em ordem de adicionar um driver de corrente para alcançar os 2A na saída da fonte eu acabei ficando meio confuso com o material que encontrei na internet, visto que estou utilizando reguladores de tensão em cascata.

  Minha confusão vem por esse site que encontrei e não encontro onde encaixar esse resistor do primeiro exemplo. Eu deveria colocar ele no terra? Ou então na entrada da cascata?

Ah e por favor, se encontrarem erros ou quaisquer melhorias estou aceitando gratificamente opiniões e criticas construtivas.

Site: Fonte de alta corrente (ART255) (newtoncbraga.com.br)

Vou estar disponibilizando fotos do projeto( que por sinal está bem amador eu diria)

Ignorem os relés próximos aos reguladores, utilizei eles pois medi com paquímetro e coincidimente, são bem próximos dos dissipadores que irei utilizar na montagem.

Exibições: 233

Anexos

As respostas para este tópico estão encerradas.

Respostas a este tópico

Bom dia! Vi sua resposta e eu havia respondido, porém por algum motivo olhei novamente no fórum e não estava aqui kkkk. Peço desculpas e então agradeço novamente a recomendação e a atenção ao meu problema. Vou estar estudando o KiCad com grande certeza!

Esclareça por favor:

Quais tensões na saída? 12V, 15V e 5V? 

A fonte deve fornecer 2A para quais tensões? 

Fontes lineares são ineficientes e geram muito calor. 

Eu recomendaria fonte chaveada. 

Mas se pretende usar fonte linear, recomendo o uso do LM350. 

https://www.ti.com/lit/ds/symlink/lm350a.pdf?

Regulador ajustável até 3A. 

Olá! Então, José a tensão de saída poderá ser qualquer uma das 3, com um chaveamento realizado pelos relés dispostos no fim do circuito. Eu adoraria poder utilizar e aprender fontes chaveadas, mas infelizmente meu curso quer por que e estão batendo o pé para que eu faça fonte linear. Eu não queria ter que fazer nada simples, então bolei essa idéia de reguladores em cascata. Infelizmente estou tendo um problema. Por algum motivo a saída apos os diodos é de 28v, sendo que a entrada do trafo é de 20v lkkk. Ainda não encontrei, mas assim que encontrar trago de volta um feedback a vocês

Essa etapa do curso é muito importante mesmo, especialmente pq vc muitas vezes entende que é tudo muito fácil e só montando de verdade pra perceber que não é assim tão simples.

Lembro que no curso técnico fizemos (em grupo) uma fonte e batizamos de fogão de alimentação.

Era feita com 2N3055 do tipo olho de boi:

2N3055 - Ponto da Eletrônica

E usava 4, então colocamos propositalmente na tampa da caixa, pra parecer um fogão de 4 bocas.

Esquentava muito, quando colocava carga.

Foi muito legal.

A escolha foi pq viamos fontes para PX ou "tocafita" usando e era de fácil aquisição. Hj em dia é raro.

O interessante é vc entender questões mecânicas (montagem), estética, além da eletrônica.

Ainda todos falam e ripple e tensões, mas a dinâmica disso, o comportamento com corrente, as correntes, os gráficos da corrente, as perdas no transformador (a arriada que ele dá), a aquecida, etc, vc só entende quando monta e faz os testes, melhor se acompanhado de equipamentos como multímetro, osciloscópio e cargas pra teste.

O simples perceber que a medição de uma saída de retificador com grande ripple muda se usar um multímetro de um tipo ou de outro já é muito interessante. Digo: Vc mede uma DC com grande ripple, vai te aparecer o valor de pico ou o valor médio no multimetro ? Sem carga o par diodo e capacitor vai funcionar como um circuito detector de pico, mas com carga a coisa muda. Pra quanto vai ? Quando dessa redução é ripple e quanto é perda no transformador ?

Enfim, é muito didático.

Mas realmente na vida real atualmente tudo que passa de uns 800mA é feito com fonte chaveada, se for crítico (precisa ser econômico), até pra correntes menores.

Possivelmente seu professor ainda pode fazer uma fonte chaveada sem usar um integrado dedicado, fazendo todo chaveamento "na unha". Isso seria fantástico pedagogicamente.

Kakakaka, fogão de alimentação foi realmente um ótimo nome, a nossa até uns tempos era "arria mas não quebra", pois nosso trafo apresentava defeitos e arriava com qualquer carguinha, agora que corrigimos ficou sem nome por enquanto kakakak. Mas realmente, tem muito mais questões além de só dificultar a vida do aluno kakak, obrigado por compartilhar seu conhecimento comigo.

RSS

© 2023   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço