criar software de comunicaçao IRda no protocolo nbr14522

Encerrado

Exibições: 1986

As respostas para este tópico estão encerradas.

Respostas a este tópico

Boa tarde FB,

você tem copia da norma?

Pode disponibilizar?

RV

Boa tarde FB,

Anexe aqui o arquivo PDF

RV

Opa, no inicio do ano vou pegar um projeto que vai precisar ler os dados de um medidor como esse:

https://www.landisgyr.com.br/product/e34a2/

Pretendo usar para gerar inumeras operações com eletricidade trifasica, bilhetagem, ativação de banco de capacitores, etc.

É algo parecido que vc quer fazer?

Já estou com o medidor mas tenho 2 projetos para finalizar ainda esse ano, ficou para o final da fila esse.

Segue o manual dele se ajudar em alguma coisa:

Manual%20do%20E34A%20-%201096006001%20Pt%2008.pdf

Tem saida serial, vide pagina 38, fala um pouco do protocolo, mas não entra em detalhes.

Sobre a normal, a ABNT é paga. Melhor não mandar.

Mas qq coisa o google acha..

https://kupdf.net/download/abnt-nbr-14522-pdf_58c890dbdc0d604103339...

Mande o material que vc tiver, por exemplo esse material da Copel.

O que tiver aqui eu mando.

Pelo que vi não pareceu tão dificil.

Algo como mandar o 3 bytes para perguntar, algo como:

14 63 77

seria pergunta 14, 63 significa pergunta e 77 é o crc = 14+63

14 é a pergunta: Grandezas instantâneas.

Deve retornar as tensões e correntes.

Algo assim.

Sim, tenho, mas acho que o legal desse grupo seria conversar por aqui mesmo.

Assim outros que tenham a mesma dúvida podem ler nossas "conversas" e partir delas tirando duvidas de uma infinidade de pessoas.

Isso pode gerar concorrentes, em tese, mas acredito que há espaço para mais gente, isso ajuda a desenvolver. 

Caso queira falar algo mais particular, que não queria que se torne público, me fazer uma proposta de sociedade, hehehe, me contratar para fazer, sei lá, vc pode mandar uma mensagem privada por aqui mesmo, primeiro precisa usar o "solicitar amizade" ou coisa assim.

Publicar um email não recomendo a ninguém, antes de mais nada vai gerar um monte de SPAM.

Olá.

  Infelizmente o projeto foi pra gaveta.

  A ideia era fazer um tarifador para condomínio. Instalar nas vagas pra que a pessoa pudesse usar a eletricidade da área comum e ser tarifada mensalmente, de forma automática. O medidor mediria e a plaquinha apresentaria o valor a ser cobrado, enviaria para a administradora, etc.

  Depois de algumas reuniões o pessoal desanimou. Os valores (lucro) envolvidos são muito baixos, os equipamentos caros, teria que cobrar como serviço (contrato) pq condomínio costuma trabalhar assim, ter equipe de instalação e de manutenção.. A hora que o primeiro condomínio que se interessou foi a mais de 50Km de distancia percebemos a dificuldade.

  Enfim, a titulo de curiosidade e de forma de perpetuar mais essa informação vou comentar mais sobre carga de carros elétricos em condomínios.

  Caminhos:
  1) Quando o medidor é no andar. Puxar um fio que venha do medidor do apartamento, melhor se do quadro interno do apartamento, colocando um disjuntor lá (para que o próprio morador possa cuidar dele). Pode parecer complicado, mas é muito usado por ex na Europa. O pessoal chega a puxar conduítes por fora do prédio, similar as novas instalações de gás de rua em prédios que não tem originalmente. Especialmente em prédios onde o aquecimento é feito a gás costuma existir folga na demanda contratada, alem de um shaft (passagem vertical entre os andares para passagem de fios/canos). Existe ainda a possibilidade de passar esses conduites pelo fosso do elevador. Precisa ter um projeto do condomínio, mas cada morador que custeie sua instalação.
  2) Quando o medidor é no térreo/garagem. Mais fácil, é só implementar conduítes até as vagas que receberão, passar de fora a fora em parte das vagas, depois cada um faz o corte e instalação de seu fio e sua caixinha. É necessário instalar um disjuntor depois do disjuntor do apartamento, não antes, por ex se está contratado 90A por apto vc liga depois desse 90A. Precisa ter espaço pra ele.

  3) Instalar aparelhos ligados a energia da area comum, com tarifadores, como se vê em alguns mercados, hoteis, postos de gasolina de estrada, etc. Minha caixinha seria algo similar. 

   Implicações: 

  - Alteração do projeto elétrico junto à empresa de energia. Pode ser necessário. Se o predio não obedece as ultimas normas ABNT é preciso fazer a adequação, que envolve cor de fios, ocupação de conduítes e tipos de tomadas; Destaco o "pode ser" pq pode não ser.. Depende de entendimento. Há leituras que entendem que se vc usar conduítes do tipo "a prova de explosão" pode expandir sem mexer no projeto.

  - Alteração de demanda contratada. Cada carro precisa de um disjuntor de 32A (em geral). Se tivermos 10 carros já teremos 320A... Precisa ver se o condomínio suporta, se não suportar é preciso solicitar aumento de demanda, que pode ser simples ou não. Pode implicar em trocar toda a fiação de entrada do prédio e transformador (que aqui em SP tem custo de troca para o condomínio). (obs1: se for trifásico 9 carros cabem em 192A pq usa RS ST TR).

  - Seguro. Todo predio precisa de um seguro. Se algo de errado e eles forem acionados para pagar o prejuízo eles tem uma equipe bastante afiada de advogados para culpar quem colocou a tomada, se entenderem, ou não, que há culpa. Pode sobrar, no mínimo, dor de cabeça. Se vc instala um fio e encerra o serviço tem uma responsabilidade, se vc tem um contrato de manutenção é outra coisa..

   Infelizmente ainda estou mto longe de ter um carro elétrico, mas já digo que meu próximo será, ainda que fique mais 10 anos sem trocar de carro. Acredito que esse mercado irá bombar nos pxs anos, mas eu fiquei de fora, pelo menos por enquanto. Nos 2 condomínios que morei ultimamente tentei tb vender a ideia e realmente fazer no caminho 1) ou 2) é bem mais simples.

 

Bom dia Eduardo. 

Meu grande receio é o risco de incêndio devido a alguma avaria nas baterias.

Sei que é muito difícil de ocorrer, mas amedronta. 

Deve ser o mesmo risco de incêndio ao abastecer um carro a gasolina. 

Mas os videos são preocupantes....

Não use extintores com água.

Exatamente.

É muito mais seguro que gasolina, mas se um a gasolina pegar fogo nunca vão culpar o posto que abasteceu..

Já se o carro está em uma tomada e pega fogo certamente vão querer todos os laudos possíveis e imagináveis daquela tomada.

Todos desanimamos.

Melhor cada um por a sua tomada e assinar um papel isentando o condomínio de responsabilidades.

Para fazer a instalação dessa tomada basta ser um eletricista, não precisa de projeto eletrônico algum.

Boa noite,

Já definiu qual módulo de interface IRDA (hardware) vai usar? 

Tem que ser compatível com a interface IRDA do aparelho medidor. 

Bom dia FB, veja se este link ajuda:

https://esp32.com/viewtopic.php?t=2766

RV

Rui bom dia, 

Bem lembrado que o ESP32 e o ESP8266 já tem IRDA! 

Excelente dica! Estou anexando esse manual, pois não encontrei-o no site da ESPRESSIF,

Abraços.

Gustavo 

Anexos

No manual  ESP32 Technical Reference Manual:

https://www.espressif.com/sites/default/files/documentation/esp32_t...

13. UART Controllers (pagina 341) 

The UART can also carry out an IrDA (Infrared Data Exchange), or function as an RS-485 modem.

• Supports IrDA Protocol

RSS

© 2024   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço