Imagem retirada da Apostila do prof. Philipe do Prado 

AULA 02 – INSTALAÇÃO PREDIAL DE ÁGUA FRIA

Moro em um prédio em Belo Horizonte. Esse prédio tem 11 andares. E por ser mais alto, a água da companhia abastecedora não tem pressão suficiente para chegar no reservatório superior. Minha cidade é montanhosa cheia de altos e baixos. 

Por esse motivo, aqui no prédio é usado um sistema de abastecimento indireto com bombeamento. Parece que aqui no meu Bairro, muitos prédios usam esse sistema. 

Temos duas bombas de 5 CV para bombear a água do reservatório inferior que fica na garagem do subsolo, para o reservatório que fica no andar da casa de máquinas dos elevadores. Uma bomba é usada por vez. A outra é de reserva, no caso da primeira falhar. O prédio é antigo e o quadro de acionamento das bombas também é. A seleção da ativação das bombas é manual, por exemplo. 

Não existe nenhum sistema de proteção das bombas. Trocamos nessa semana as duas bombas. Um dos problemas que ocorreram nas bombas antigas é trabalharem a seco, isto é sem água. Quando ela trabalha sem água, ela esquenta e pode até queimar o motor. 

Estou escrevendo esse tópico com o objetivo de ajuntar informações e soluções mais eficientes para esse sistema de bombas. Quem quiser ajudar, poderá contribuir. E tenho certeza que será uma fonte de inspiração para projetos interessantes. 

Você tem algum conhecimento nessa área? Conhece algum sistema automatizado de bombas? Quer dar alguma sugestão? 

Espero que seja util para os colegas do Lab.

Abraços. 

Exibições: 191

Responder esta

Respostas a este tópico

Boa noite amigo José Augusto,

Quando me mudei para o prédio onde resido, onde existe um sistema similar ao seu, bombas na garagem para elevar a água desde da cisterna que recebe direto da rua, para a caixa alta na parte mais alta do prédio e desta para alimentar as moradias e lugares comuns do prédio, um dos problemas que existia era a queima das bombas de forma constante, por um lado ocorria o fato de as bombas não possuírem um cano de elevação comum para ambos, e sim chaves que deveriam serem aberta uma e fechadas outra cada vez que se selecionava uma ou outra bomba, isso provocava que os porteiros eram os encarregados de fazerem esta manobra para funcionar um dia uma outro dia outra, e muitas vezes por esquecimento ou desconhecimento não faziam a abertura correta, fazendo com que a bomba trabalha-se em vazio como se diz comumente ocasionando sua queima, alem de outros fatores que terminavam ocasionando a queima também.

Tratarei de ser breve mas entenda que é necessário uma introdução, era evidente para mim, que a solução passava por automatizar o processo, para permitir um revezamento das bombas para que opere uma ou outra, note que havia contatoras e proteção térmica no quadro elétrico das bombas, alem de disjuntores adequados, fiz da seguinte forma essa automação, utilizei um mini plc para pequenas automações da WEG, e usando linguagem LADER programei o mesmo, de tal forma que a cada chamado de boia desde a caixa alta por falta de água uma bomba ligava uma contatora, e na próxima chamada posterior a esta ligava a outra contatora, desta forma ocorria o revezamento necessário das bombas, ora trabalhava uma ora outra de forma automática, usei também duas chaves de um polo de entrada e varias saidas para permitir a comutação manual em caso de falha de uma bomba, e providenciei a colocação de uma válvula antiretorno, desta forma as duas bombas elevam a água pelo mesmo cano mas se uma delas esta enviando a válvula fecha por pressão a saída da outra para evitar que exista vazamento. Posso estar omitindo algo por não querer ser muito extenso e tedioso, mas compartilho todo o material com você e todos os colegas, note que usei um mini plc por segurança, porque temia que um esp ou arduino pudessem sofrer problemas por EMI dado o ambiente, mas mesmo assim eu gravei programas equivalentes para cumprir a mesma função tanto no esp como no arduino.

Subi para você todo o conteudo que tenho aqui, no meu repositorio do Github, não estou achando fotos do quadro eletrico que fiz, mas se for o caso tiro outras um dia destes e subo também, se precisar alguma outra informação fico a disposição.

No meu canal tenho algumas brincadeiras com caixas d'agua simuladas no proteus.

LINK GITHUB AQUI

Videos no meu canal AQUI

Grande abraço amigo!!!

CK

 

 

Bom dia amigo Carlos, 

Gostei muito dessa ideia de revezamento das bombas! Fantástico. A cada demanda, o revezamento das bombas é feito. Muito boa essa ideia. 

A queima e defeito nos motores, parece que é muito comum aqui no Brasil. Mas lendo os manuais das bombas, sabe-se do que é preciso (quase ninguém deve seguir todas essas recomendações):

  • É obrigatória a instalação de uma chave de partida com contactor, relé de sobrecarga e
    falta de fase para promover a proteção dos motores elétricos, tanto monofásicos, como
    trifásicos.
  • O relé térmico deverá ser ajustado de acordo com o valor da corrente elétrica do motor.
    Atenção : Desarmes sucessivos do relé térmico indicam irregularidades, que sob análise
    criteriosa de um profissional especializado, podem ser constatadas.

Manual da Bomba Dancor 620 (as novas bombas usadas aqui no prédio): 

http://www.dancor.com.br/dancor-site-novo/public/uploads/manuais/ma...

Nunca trabalhei com PLC, mas já estudei um pouquito! Dá para ver que não é um bicho de 7 cabeças. 

Qual PLC usou? Pode enviar as especificações dele? O PLC pode conversar com um ARDUINO?

"Providenciei a colocação de uma válvula antiretorno, desta forma as duas bombas elevam a água pelo mesmo cano mas se uma delas esta enviando a válvula fecha por pressão a saída da outra para evitar que exista vazamento." 

Válvulas de retenção de coluna (anti retorno), aqui temos, uma para cada bomba. Se não existissem, as bombas poderiam explodir. A nossa coluna d'água (MCA) é em torno de 48 metros! 

Pode postar fotos e tudo que tiver (se possível). Ficaremos muito gratos. 

Só corrigindo, meu nome é José Gustavo. 

Muito obrigado pelas dicas. 

Grande abraço. 

José Gustavo, 

desculpe pela troca de seu nome, acho que hora e a quarentena foram os culpados rsrsrsrs.

Vou mandar sim, tudo o que tenha vou subir no repositório, é que deve estar em algum HD externo, mas vou procurar hoje e subo.

Quanto a proteção térmica, na realidade nenhum motor deveria ser instalado sem uma, o preço do motor e a dor de cabeça que ocasionam não justificam não instalar a proteção, e claro ajustar a mesma de acordo a intensidade da corrente do motor, mas, sabe como é? Não difícil aqui no Brasil encontrar motores sem nenhuma proteção.

Desculpe, editado: Aqui o link da WEG onde pode baixar tudo sobre o mini PLC Clic 02, mas existem outros também, a linguagem é sempre a mesma LADER e outros tem também programação via logica booleana. BAIXE TUDO SOBRE O CLIC 02

Grande abraço!

CK

Muchas gracias amigo! 

Vou dar uma olhada nesse PLC CLIC-02. 

Abraços. 

Olá J. Gustavo,

Anexo fotos do quadro que fiz na epoca, na parte interna pode observar a fonte para p CLP, o CLP, e o disjuntor para proteção da fonte, em baixo a bornera de saida para as bobinas das contatoras.

A frente um indicador de Bomba bomba ligada, e outro que indica se a boia esta ou não acionada, muito util para saber se a boia o satus e tirar a conclusão de funcionamento.

Caso queira baixar as fotos na resolução original: CLIQUE AQUI 

foto2_R.png

foto1_R.png

Abs.

CK

Boa noite Carlos, 

Ficou bonito esse quadro! 

Obrigado pelo compartilhamento das fotos. 

Abraços amigo! 

Por nada J,Gustavo,

Um abraço!

CK

Bom dia Gilmar, 

Obrigado pelo envio dos links. 

O sistema de controle de acionamento das bombas já existe no meu prédio. 

Mas é bem antigo, feito somente com relés e chave manual. Exitem duas bombas e não somente uma. 

Os dois disjuntores no lado direito tem outra função.

Meu intuito é desenvolver um sistema inteligente de monitoramento e acionamento. Isto é, o sistema poderá detectar falhas e avisar o porteiro do prédio. (pelo menos, essa é a minha pretensão). 

Abraços, 

Gustavo 

Tudo aqui é antigo (nosso prédio tem mais de 40 anos). 

Essa é a instalação hidráulica com os dois motores Dancor 620 JM (5 CV):

http://www.dancor.com.br/dancor-site-novo/public/uploads/produtos/c...

Características:
» Norma - Nema MG1-18.614 - JM
» Eixo: protegido por bucha de bronze
» Rotação: 2 polos - 3.500 rpm - 60 Hz
» Trifásico: 220 V (nosso modelo)
» Grau de Proteção: IP 55 (TFVE)
» Isolamento: Classe “F”

Sucção (entrada de água) - canos de 2 polegadas.

Elevação (saída de água) - canos de 1 1/2 polegadas.

Olá.
 Aqui no prédio é parecido.

 A questão de ter cisterna é regra. Vc precisa ter certa quantidade de agua acumulada em seu prédio. No minimo 1 dia de consumo. A empresa de água pode precisar cortar (e corta de propósito mesmo) mesmo em condições normais. Pra isso temos caixas dagua no Brasil (não é todo país que precisa).

 Todas as bombas aqui tem proteções feitas com esse tipo de boia:

https://www.anauger.com.br/anauger-sensor-boia-de-nivel/

  Ela pode ir direto no fio do motor. Aqui usamos contatoras e ela fica em série na bobina da contatora nas maiores. As menores vão direto mesmo.

Bom dia Eduardo, 

Obrigado por compartilhar suas informações. 

Aqui no prédio são usadas duas chaves-boia. Acho que elas que acionam o contactor. Não tenho certeza ainda. Não sei se o acionamento é direto nos motores.

Chave bóia Margirius CB3012 :

https://www.margirius.com.br/produto/chave-boia-cb-3012-25a-cabo-1-...

1) Uma chave bóia no reservatório inferior. Usada no modo Controle de nível inferior - desliga a bomba quando o reservatório estiver vazio (o fio da boia fica esticado para baixo). 

2) Uma chave bóia no reservatório superior. Usada no modo Controle de nível superior - desliga a bomba quando o reservatório estiver cheio. (bóia boiando). 

Abraços, 

Gustavo

RSS

Destaques

Registre-se no
Lab de Garagem
Clicando aqui

Convide um
amigo para fazer
parte

curso gratis de arduino

© 2020   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço