Colegas do Lab, bom dia. 

Recentemente postei um tópico sobre a engenharia eletrônica no Brasil. Achei que iniciaria uma ampla discussão sobre o assunto, mas somente alguns poucos entraram na discussão. O Brasil como eu comentei, é ignorante em eletrônica. Ignorante no sentido de que poucos estudam sobre essa tecnologia. Poucos sabem a fundo, poucos se interessam. 

http://labdegaragem.com/forum/topics/curso-de-engenharia-eletr-nica...

Enquanto todos os países desenvolvidos consideram a Eletrônica com uma industria essencial, o Brasil desconhece o que é uma indústria eletrônica. Há algumas décadas atrás, já tivemos aqui indústria que montava chips. Não eram fabricados aqui, mas somente montados. Não era grande coisa, mas já era um passo para o desenvolvimento dessa tecnologia aqui. 

Posso estar enganado, mas não conheço nenhuma grande fábrica de chips ou de componentes eletrônicos aqui no Brasil. Apesar do Brasil ser um dos maiores produtores e fornecedores de Silício  do mundo. Isto é, a gente vende areia de silício, para depois importar os chips prontos. Isso me preocupa muito.

Não somente fábrica de chips. Fabrica de produtos eletrônicos também. Aqui no Brasil só temos montadoras ! Montadoras de TVs, de PCs, de smartphones, etc. Nada é produzido aqui, só montado.Nada é projetado e desenvolvido aqui. Os projetos já vem prontos e são montados aqui com 100% de componentes importados. 

Nos meus mais de quarenta anos de estudos em eletrônica, estou sempre atento á tudo que se refere sobre o assunto. Acompanhei a todos avanços e retrocessos dessa tecnologia aqui, no Brasil. No meu  parecer de especialista em eletrônica, considero que o Brasil esta atrasado na tecnologia de Eletrônica uns 30 anos. E como não temos escolas voltadas para isso e  não temos incentivos para a indústria, esse atraso tende ser maior ainda. Isso me frusta e revolta muito. 

Você discorda de mim? Trabalha ou conhece alguma indústria eletrônica importante para o Brasil ?

Comente o que acha sobre esse assunto. Acho importante que esse assunto seja discutido e que o governo fique sabendo disso. Acho que nem ele identifica esse problema. 

Obrigado pela atenção.

Exibições: 706

Responder esta

Respostas a este tópico

Para quem desconhece a história da Indústria eletrônica no Brasil, esse chips foram fabricados (montados) no Brasil. 

Fábrica da Texas Instruments no Brasil :

https://pt.wikipedia.org/wiki/Texas_Instruments

"Na década de 1970 a TI continuou a expandir-se mundialmente. Em 1971 inventa o microcomputador de um único chip e recebe a primeira patente por esse invento. Em 1972 abre um escritório de importação no Brasil, passando no ano seguinte, devido a reserva de mercado brasileira, a fabricar diversos componentes no país. Ainda em 1973, inicia a fabricação e venda de toda sua linha de calculadoras em Campinas, interior de São Paulo, através da Texas Instrumentos Eletrônicos do Brasil Ltda, posteriormente a produção é movida para Z.F.M, as calculadoras seriam ainda fabricadas por quase uma década pelas Indústrias Gerais da Amazônia S.A. Em 1973 é estabelecida a Texas Instruments Equipamento Electrónico, Lda., em Portugal. "

Fábrica SID Microeletronica :

https://super.abril.com.br/tecnologia/o-micromundo-dos-chips/      (notícias de 1988)

"A SID Microeletrônica, subsidiária da Sharp, com sede em Contagem, a 10 quilômetros de Belo Horizonte, é uma das três empresas brasileiras do setor mais avançadas em termos de tecnologia de chips. Mesmo assim, por enquanto, ela só trabalha com circuitos lineares. “No ano que vem”, prevê seu diretor industrial, o engenheiro Wilson Leal, “começamos a fabricar circuitos para memórias.” As outras duas empresas, Itautec Componentes e Elebra, desenham circuitos e realizam o estágio final de produção do chip—teste, montagem e encapsulamento. O restante é realizado por indústrias estrangeiras.

Não encontrei informações sobre as fábricas IBRAPE, Itautec e IC. 

Veja o sonho longe da realidade: 

http://revistapesquisa.fapesp.br/2018/04/19/o-sonho-do-chip/

http://www.brasil.gov.br/noticias/educacao-e-ciencia/2015/02/brasil...

http://www.telesintese.com.br/finep-e-bndes-voltam-discutir-recompo...

https://jornalggn.com.br/tecnologia/o-fiasco-do-chip-brasileiro/

https://bv.fapesp.br/namidia/noticia/8331/faltam-engenheiros-produc...

minha opinião é que o Brasil não tem competência para isso.

Eu acho que o Brasil nunca mais largar de ser dependente de outros países para produtos eletrônicos .

exemplo tvs pcs celular .

se dependermos dos governantes e da população.

eu acho que os brasileiros na sua maioria gosta de carnaval e futebol.

KKKK, acho que você tem toda a razão. 

Realmente ainda não temos engenheiros formados para tal competência. 

Por isso é importante a criação de cursos voltados para o desenvolvimento de tecnologia eletrônica. 

Abraços,

Gustavo Murta 

Dilma inaugurou uma fábrica de componentes eletrônicos no Brasil.

Boa noite José Roberto. 

Poderia informar o nome e o site dessa fabrica de componentes?

Obrigado. 

José Roberto, 

Achei a notícia :

Dilma inaugura fábrica de semicondutores em São Leopoldo

https://www.sul21.com.br/ultimas-noticias/politica/2014/06/dilma-in...

"O governador Tarso Genro (PT) ressaltou a sinergia entre União, Estado, município e academia como responsáveis por empreendimentos como o da fábrica da HT Mícron.

No investimento da fábrica de encapsulamento de semicondutores, o Badesul aportou R$ 35,7 milhões e o Banrisul R$ 13 milhões. A meta da HT Micron é faturar mais de R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos. 

 Produz smart chips, solid-state drive (SSD) e MCP, entre outros componentes de TI.

A HT Micron é empresa fundada em 2009, numa joint-venture com a sul-coreana Hana Micron e a brasileira Parit (detém 50% do controle da HT Micron). A Parit é uma holding de investimentos com participação das empresas Altus e HT Micron."

Parabéns para a HT Micron! Única empresa brasileira de chips. 

Olá José!

Tenho 31 anos, talvez ainda seja jovem o suficiente para representar o jovem que você cobrou aqui.

Meu pai foi técnico eletrônico pela ETEC de Ipaussu, um dos melhores colégios de eletrônica do estado (na época). Trabalhou dentro da USP (butantã) a vida toda.

Na época do meu vestibular, lembro de ter ido visitar a Poli e existia sim um laboratório de eletrônica. Resolvi fazer engenharia elétrica (c/ ênfase em eletrônica) aqui em São Carlos, um pólo que surgiu devido aos grandes pesquisadores da área de física que vieram para cá.

Tinha vontade de ir para área de Eng. Biomédica. Aqui, nosso curso tinha ênfases muito fortes em Telecom, Máquinas,  Controle, Instrumentação e Biomédica. A microeletrônica era restrita a um ou outro professor do nosso departamento. O grande departamento que tinha tecnologia para chegar perto de microeletrônica sempre foi a Física.

Antes de chegar aqui, já ouvia-se que as mentes de São Carlos começaram a ser atraídas para Campinas, onde surgiu um grande pólo de microeletrônica. Há empresas lá trabalhando nessa área até hoje .

 

Hoje, trabalho com a distribuição de um display gráfico touch, uma interface com bom custo-benefício e muito fácil de programar. Estamos a quase 10 anos nisso, e acreditamos, que se em algum momento nosso país tiver um pouco mais de iniciativa de produção, teríamos condições de começar nossas fábricas aqui no país.

 

A Multilaser trouxe chips para o Brasil. O Iberê foi lá documentar: Como é feito o tablet e o chip #Boravê

Mesmo trazendo a fábrica, nada impediria dos projetos nascerem no Brasil, assim como acontece com as PCBs. O projeto pode ser feito todo aqui, e ser enviado a China para que seja confeccionado.

 

E acredito que há iniciativas no país sim: poucas, mínimas, mas há. Esta reportagem cita alguns pólos:

  • Ceitec S.A., estatal vinculada ao MCTIC, fica em Porto Alegre (RS);
  • Unitec, ex-Six Semicondutores, de Eike Batista, ainda é pré-operacional, fica em Ribeirão das Neves (MG);
  • HT Micron, fica em São Leopoldo (RS);
  • Instituto Eldorado, fica em Campinas (SP);
  • Smart Modular Technologies, fica em Atibaia (SP)

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2019/03/26/como-o-1-ch...

 

Espero ter contribuído com minha humilde opinião.

Força a todos, e grande abraço

Boa noite Márcio, 

A sua informação comprova a minha. 

http://labdegaragem.com/forum/topics/curso-de-engenharia-eletr-nica...

Você se formou em engenharia elétrica (c/ ênfase em eletrônica) . Na época que eu comecei a estudar na PUC de BH, o nome do curso era esse. Odiei o curso. Parei no início, pois vi que não tinha nada de eletrônica como eu esperava. 

As indústrias eletrônicas que citou fabricam chips comerciais? Sabe de algum  chip? 

Não conhecia essas empresas. 

http://www.ceitec-sa.com/pt

Será que fabricam chips ou importam? 

Em busca de solução para um projeto que fracassou . 

Após sete anos, fábrica da Unitec continua inacabada

https://valor.globo.com/empresas/noticia/2019/12/16/em-busca-de-sol...

http://www.htmicron.com.br/    

Essa é interessante! 

https://www.eldorado.org.br/#!/o-que-fazemos

Não sei se fabricam chips. 

https://www.smartm.com/index.asp

Não é brasileira. Parece ser uma distribuidora de memórias importadas. 

Obrigado pelo seus comentários. 

Sou formado em engenharia de controle e automação há poucos anos e fui o único da minha turma (acredito eu) que quis seguir pra área de eletrônica. Era triste ver que não havia muito incentivo por parte dos professores mesmo e da coordenação pra seguir nessa área. Sempre focavam em automação industrial ou residencial.

Pensei em fazer especialização nisso e entender como é a fabricação desses componentes mas o que falavam pra mim é que eu tava tentando reinventar a roda. Não havia incentivo nenhum mesmo.

Atualmente eu trabalho como projetista em eletrônica em uma empresa da área de engenharia biomédica. Encontrar esse emprego pra trabalhar com eletrônica e projetar foi realmente um achado.

Não tenho tanto a acrescentar como vocês, mas entendo a sua frustração José.

Boa noite Hélio, 

Cara que frustração a sua hein! Professor desestimulando você! Que absurdo!! 

Essa é a vergonha nacional. Algumas escolas fingem que ensinam. 

Para estimular o seu conhecimento, estou enviando esse vídeo. 

Passaram um especial do Globo repórter nos anos 80 sobre microeletrônica no Brasil. Lembro de fabricação de transistores com silício retirado de Minas Gerais que diziam ser o melhor e mais abundante do mundo.Fiquei bem impressionado na época.

Américo boa noite, 

Não me lembro desse Globo Reporter. Seria muito bom se a gente pudesse assisti-lo!

Quando eu fiz o curso técnico de eletrônica no CEFET-MG na década de 80, já ouvia falar sobre os cristais de Minas. Sou de BH. 

Recentemente eu vi um vídeo bem antigo no Youtube (americano) sobre a fabricação de cristais osciladores. 

E nele havia um comentário sobre os cristais do Brasil!  Não encontrei o video, mas esse é bem interessante:

RSS

Destaques

Registre-se no
Lab de Garagem
Clicando aqui

Convide um
amigo para fazer
parte

curso gratis de arduino

© 2020   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço