olá pessoal!.

Tenho uma dúvida recorrente do meio do empreendedorismo eletrônico, há qual pesquisando em outros fórum e ate mesmo no CREA não obtive uma resposta satisfatória.

Pretendo formalizar minhas crianções eletrônica as registrando no INMETRO e na ANATEL.

Pretendo criar a empresa há qual a mesma ira projetar e fabricar.

agora a dúvida é.

Esta Empresa realmente precisa esta registrada no CFT para projetar, fabricar e  registrar os produtos eletrônicos?

Somente um profissional Técnico industrial conseguiria tal feito?, pois eu como técnico industrial conversei com o CREA o qual disse que o profissional somente poderá desenvolver produtos de acordo com sua formação.

No caso o Técnico de automação, como fica essa distinção?, sabendo que a automação ou própria eletrônica empregada no desenvolvimento dos circuitos é igual independente do aparelho?

Desde já agradeço pelos esclarecimentos.

Exibições: 175

Responder esta

Respostas a este tópico

Bom dia, 

Você já consultou no INMETRO e na ANATEL ?

Eu sei que os processos de registro em ambos são demorados e caros. 

Boa noite.

Obrigado pela ajuda!.

Ainda não consultei pois tava mais preocupado com o registro no CREA/CFT, mas amanha msm ligarei para la.

Olá.  

   A principio lembre-se que estamos no Brasil. Um novo produto de uso geral pode entrar no mercado sem nunca ter sido perguntado quem projetou. Alguns fabricantes nacionais tem como projetistas seus proprios sócios fundadores, independente de formação acadêmica ou CREA. Se vc perguntar ao CREA por ex a resposta sempre vai tender a ser "é preciso...." onde "..." significa algo que culmina no pagamento de uma taxa.

Os registros são realmente necessários em casos específicos como:

- Fabricar berços, cadeirinhas, brinquedos para menores de 3 anos. Não por norma do CREA e sim pq o Inmetro quando pedir a documentação vai pedir algum CREA (ou deveria). Existe uma ABNT para brinquedos e outra para Moveis infantis que recentemente foi atualizada. Área importante.;

- Equipamentos que emitem RF com mais de certa potencia, sendo que essa potencia depende da faixa de frequencia. Por ex 433,92 é considerado "telecomando" e vc pode ficar mais tranquilo em baixas potencias. Precisa mais para outras faixas. Tabelas da anatel dizem isso.;

- Equipamentos médicos, etc.

- Se vc usa um módulo aprovado, por ex um Módulo GSM comprado no representante do Brasil do fabricante, com NF e ele for certificado pela Anatel vc pode fazer o produto. Desconheço que precise depois certificar o produto se o emissor em sí já é certificado. Convém confirmar essa informação. Ex de GSM homologado para o Brasil: 
https://www.telit.com/regulatory/anatel-brazil/

- Se vc usa um módulo não aprovado (RF) o seu produto nunca será homologado pq vão pedir a homologação primeiro do módulo.

- Se vc que fez a etapa de RF sem módulo nenhum....... Aih vai ser mais dificil homologar. Não sei o caminho. Mas hj em dia só quem faria isso seria um fabricante de transmissores para radio e tv, coisa assim.

"Na porta de um sindicato nunca vão te dizer que vc não precisa se filiar".

Enfim, o CREA é necessário, em geral, para todo formado. É preciso pagar para poder exercer a profissão, ter carteira assinada como engenheiro ou mesmo dar aula. Os outros vão caso a caso. Não me filiaria a nada antes de ter absoluta ctz da necessidade em função do trabalho realizado. 

Falei CREA mas realmente agora para tecnicos está virando CFT... Não acompanhei de perto isso. Melhor se informar.

O regristro do formado em CFT ou CREA é importante.

Da empresa, ou da pessoa em outros órgãos é caso a caso.

O Eduardo tocou no assunto - equipamentos médicos.

Estou por dentro desse assunto. O registro tem que ser na Anvisa. 

R$ 40.000,00 para registro e meses e talvez anos para a aprovação.

Isso é Brasil ! Um absurdo. 

Se usar Bluetooth por exemplo, tem que ter o registro Anatel também.

Mais grana e mais tempo gasto. 

Nossa muito caro isso :o.

Equipamentos medico sera só com  um tempo, se for isso tudo, por que para o inicio "mata" qualquer empreendedor esse preço.

Mas o que tenho interesse em projetar seria Alarmes casa, moto e carro, amplificadores, aparelhos para automação residencial/industrial entre alguns outros.

Gabriel, desenvolva os seus projetos !

Faça o melhor que puder. Inove nos mesmos. Faça a diferença. 

Quem inova estará sempre na frente da concorrência. Crie um meio de atrasar a cópia da concorrência.Se o seu projeto tiver sucesso, a concorrência tentará copia-lo.

 

Venda os produtos no Mercado Livre ou outro canal de vendas. 

Quando estiver ganhando dinheiro, pense em regularizar os seus projetos. 

Você nem comentou sobre patentes. Que no meu entender é uma outra máfia, aqui no Brasil ! 

As dificuldades são enormes e os custos altíssimos. 

Boa noite Gustavo.

Me ocorre fazer um também contrato de responsabilidade civil deste meio, acho que seria bacana, pois a natureza dos produtos pode ser um tanto perigosa para o usuário final que eventualmente poderia fazer mal uso. -"(aproveitando a oportunidade antes que eu assine algo queria saber o que você acha disso? você já passou ou presenciou algo assim? acha que vale a pena ou e algo perigoso?)" -

Sobre patentes pelo que vi em outros comentários, foi o mesmo que você disse mesmo, isso só serve para joga dinheiro fora, mas contudo fico com um  "pé atrás", pois penso que se uma outra pessoa por sacanagem patentar eu poderia ter que pagar por isso.

Agora nos produtos sempre faço o melhor, já recebi ate um sinal de interesse por parte de uma empresa de tecnologia :D , é uma dica que recebi deles e colocar resina epóxi em cima dos  componentes para evitar copias, mas o problema seria para alguém depois para dar manutenção.

Bom dia Gabriel, 

Não entendi isso :

"pois a natureza dos produtos pode ser um tanto perigosa para o usuário final que eventualmente poderia fazer mal uso"

Sobre colocar resina sobre o produto, pode atrasar um pouco a pirataria, mas não irá evita-la. Alguns fabricantes também raspam a superfície superior do chip para apagar o código. Isso também só atrasa, mas não impede também. 

O que torna mais difícil a pirataria é o produto ter um firmware. Isso realmente desestimula a pirataria. 

Boa noite Gustavo.

digo seguro sobre possíveis incêndios, choques elétricos ....

Sobre a resina acho que vou deixar sem mesmo, fica mais fácil a manutenção e é melhor ganha da concorrência pela qualidade mesmo já que fica difícil evitar copias.

Olá Eduardo.

Os equipamento que tenho interesse seria totalmente desenvolvido por mim, sem compra módulos prontos.

Somente o que eu iria compra seria os CIs, ou em alguns caso desenvolver os circuitos de transmissão sem CIs.

Mas vou da uma liga la amanha e dependendo postarei o que foi falado aqui.

Ouça as sábias palavras do José Gustavo Abreu Murta, faça seus projetos e toque pra frente, não procure primeiro a burocracia. Vai perder tempo e dinheiro.

Se quiser ganhar dinheiro com patentes recomendo investir dinheiro na loteria, é mais fácil de ganhar...

As patentes no Brasil servem para gerar dinheiro para os adv de patentes.

Leia as regras do proprio site deles e vc verá. O mesmo projeto só que executado de forma minimamente diferente já é outro projeto. Codigos não podem ser patenteados. Vc patenteia pela construção e utilidade. Se já existir um alarme residencial o seu pode pedir patente, recolher todas as taxas, pagar todo processo, mas será nulo pq já existe alarme residencial.

Ainda, se existir alguma patente daquilo em qualquer outro lugar do planeta sua patente é nula. Te incentivarão a fazer o registro pq querem receber as taxas mas é um registro nulo. Depois de uns anos e muitas taxas vem um "negado". Ou até vem o registro mas qq adv estagiário se quiser derruba pq se achar qq coisa semelhante em qq lugar do mundo mesmo que não tenha sido registrado derruba. Por ex. Vc fez uma "casa inteligente por assobio" e registrou. Se esse adv do condo concorrente achar um TCC de tecnico na india de um jovem que fez isso já sua patente é nula. Não precisa que ele lá tenha registrado.

http://www.inpi.gov.br/servicos/perguntas-frequentes-paginas-intern...

Enfim, faça seus produtos, ganhe seu dinheiro, evite área medica, crianças, armamentos, segurança do trabalho, etc. O resto de território é livre para vc fazer seus projetos e ganhar o seu.

Faria apenas o tradicional CREA, que agora parece que virou esse CFT... para tecnicos.

Boa noite Eduardo.

já presenciei alguns comentários na internet, dizendo isso mesmo que você disse,  isso só serve para joga dinheiro fora, mas contudo mas minha preocupação seria  se uma outra pessoa por sacanagem patentar eu poderia ter que pagar por isso, porque  parece se existe hoje ate registro de circuito o "layout", eu ia ate contratar um advogado para olhar de perto isso, porque irei colocar em canais de venda ate internacionais para alcanças o máximo de pessoas que puder.

agora uma dica que recebi de uma empresa de tecnologia seria colocar resina epóxi em cima dos  componentes para evitar copias, mas o problema seria para alguém depois para dar manutenção.

RSS

Destaques

Registre-se no
Lab de Garagem
Clicando aqui

Convide um
amigo para fazer
parte

curso gratis de arduino

© 2019   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço