Converter ou transformar sensor ultrassônico em a prova d'água HC-SR04 >>> JSN-SR04T

- Sei que o  sensor ultrassônico JSN-SR04T já é a prova d'água, mas o que cobram por ele é absurdo em comparação ao HC-SR04 comum. A diferente é de R$ 11,00 para quase R$80,00~R$ 100,00 cada. 
- Achei vários lugares vendendo o (ponto/ponta com cabo do sensor ultrassônico de ré a prova d'água) custando aproximadamente R$ 8,50.

- Existisse alguma forma de converter o HC-SR04 para usar o ponto a prova d'água ou criar a placa controladora do JSN-SR04T? VEJA AS CONSIDERAÇÕES ABAIXO:

OPÇÃO 1: O cabo da ponta do sensor, só passa 2 fios. Possivelmente, o circuito envia o (trigger) e recebe o (echo) pelo mesmo enviando e aguardando. No caso do HC-SR04 temos os dois separados. 
Será que conseguimos remover a solda do emissor/receptor do HC-SR04, unir respeitando os polos negativo/positivo e soldar o cabo dos sensores a prova d'água ? *Sei que isso depende de como foi construída a placa controladora do HC-SR04, mas será que ela também não envia e espera?

OPÇÃO 2: Desenvolver o circuito da placa ou criar uma forma de um ArduinoNano compreender. Não é estranho que tem ArduinoNano (6,90+frete), mais barato que a controladora do JSN-SR04T  no Brasil ?

Pq já não tem esse projeto por ai? R: Em outros países, o JSN-SR04T é barato. Custando um valor que comprariam 4 por um preço baixo. Já viu que vendem KIT do sistema de ré completo, 4 Sensores, Display Led, Sinal Sonoro e controladora R$ 34,80(já com frete). Se pensar bem, já está tudo incluído lá. E vem 4, sendo que 1  JSN-SR04T que é o projeto incompleto custa mais de R$80,00.

Alguém pode ajudar com isso?

Exibições: 448

Responder esta

Respostas a este tópico

Fala Pedro! Tudo Bom?

Rapaz, primeiramente agradeço que tenha me enviado um e-mail falando sobre o assunto.

Na minha singela opinião, essa "modificação" ou "atualização/transformação" do sensor ultrassônico modelo HC-SR04 em um JSN-SR04 (para deixá-lo como a prova d`água), possui um ponto "x" que complica nossa vida ademais da própria placa eletrônica "controladora" dos "sensores/transdutores" ou como considere melhor chamar.

Acredito que a controladora seria até passível de modificação para conseguir "ler" novo(s) transdutor(es), MAS, o nosso problema, na minha opinião, está justamente no tipo de "transdutor" estamos utilizando, e automaticamente, o transdutor que a controladora emite seus pulsos e escuta seu eco! No modelo HC-SR04, os transdutores não são a prova de água (sabemos disso), e uma "complicação" que encontramos nestes mesmos sensores, é o fato de que eles "enxergam" até mesmo uma película plástica que seja colocada na frente deles! Já realizei testes envolvendo os 2 transdutores em "plástico filme" (aquele utilizado na cozinha para embalar alimentos), mas não obtive sucesso algum por aqui. Os "sensores" sabem que ali, depois da "grade/rede metálica" deles, existe alguma coisa e dessa forma, geram uma leitura errônea (da mesma forma como quando aproximamos um objeto muito próximo aos sensores).

Enfim, não acredito que simplesmente "dessoldar" os sensores do HC-SR04 e soldar o sensor do JSN-SR04 possa resolver o problema de ser "a prova de água" completamente, MAS, só poderia afirmar isso com 100% de certeza caso eu já tivesse tentado na prática (e isso eu não tentei).

PS: Se tratando dos sensores de ré dos automóveis, eu afirmo que os "sensores/transdurores/etc" são exatamente os mesmos que encontramos nos para-choques dos carros, MAS, a controladora é diferente da encontrada no modelo JSN-SR04, ou no mínimo, é a "mesma" controladora do JSN mas com capacidade de realizar 4 ou mais leituras simultaneamente.

Minha opinião então se resume que possível modificar, PODE SER, mas fácil, certamente não parece ser, infelizmente.

Parabéns por criar o tópico!

Bacana também ler a sugestão dos colegas que já comentaram e claro, aprender com eles também, afinal, quem sabe TUDO né? ;)

Sucesso!

Um Abraço,

Rodrigo Costa do Blog,

https://EletronicaParaTodos.com

https://youtube.com/EletronicaParaTodos

Olá Pedro,

    Adoro esses desafios kkk.

    Sim, eu já fiz o teste,  perdi um HC-SR04 pois estrai os sensores dela e coloquei os sensores de ré de carro, ao qual não funcionou, e depois acabei perdendo tudo, pois não achei onde tinha guardado os originais kkk

    Cara, fiz uma porrada de teste, de bolsas plasticas, ao insufilme e tudo falhou.

    Curiosamente houve uma vez que teve um material que teve algum resultado,  A FITA TEFLON DE CANO, como você ta fazendo testes, eu sugiro testar esse material,  lembrando que tem que ser a teflon larga, que uma só passagem cobre a parte superior do sensor.

    Mas ai eu descobri duas coisas, a primeira foi a china (leia-se aliexpress) e a segunda foi o JSN-SR04, e decidi que iria ficar tentando reinventar a roda.

   Eu ainda pretendo comprar um sensor de ré de carro completo pra desmonta-lo e ler seus sinais, talvez dê pra aprender.

   Mas por enquanto desejo boa sorte nos esperimentos.

Boa tarde PEGA,

desenvolvi um sketch que utiliza os dados vindo da base do sensor de ré,

e com ele calculei a distancia e mostrei em um display LCD.

RV

Olá.

  Se entendi o desafio é medir o vulume de líquido em um reservatório, seria isso ?

  Eu andei fazendo alguns testes e por hora descartei o ultrasom. Achei ruim. Motivos:

1) Gotas de água que se acumulem no sensor podem afetar a medida (não comprovado, alguem testou ?)

2) A distancia da caixa ao liquido com caixa cheia é muito pequena no meu caso, dá uns 20cm ou menos, e com a caixa vazia dá coisa de 1m. Os sensores desse tipo tem um parametro: "Blind: 25cm" que significa que precisa de 25cm para começar a medir. Ok, posso considerar caixa cheia a 90% mas não é o ideal.

3) a medição por ultrassom não é nada direcional. Vc mede o primeiro obstáculo, seja uma mosca ou o fundo da caixa. Se a caixa tiver uma parede com degraus (a maioria tem) para que vc não meça a distancia ao degrau é preciso colocar bem longe da parede, também fora do alcance da boia, que se for pega pelo ultrasom representa um obstáculo. Vai medir a distancia da tampa até a boia.

Obs: Dados para serem pensados e rebatidos, não sei se estou certo.

Por isso acredito mais no bom e velho metodo capacitivo.

Seria vc considerar que o ar e a agua são tremendamente diferentes quanto a constante dieletrica. Coisa de 78x maior que a do ar.

Tenho trabalhado num sensor que seria um capacitor variável. Conforme ele é mergulhado na agua a frequencia muda.

Seria esse princípio:

https://br.omega.com/pptst/LV3000_LV4000.html

mas numa montagem caseira.

To sem tempo pra mexer muito nisso, não andou, mas basicamente seriam 2 canos de PVC um dentro do outro. Entre os 2 colocaria 2 fitas de metal, uma de cada lado. A agua faria o dieletrico do capacitor entre elas. Mecanicamente seria ideal que fossem 2 barras de metal com a agua no meio sem contato eletrico mas como isso e´dificil de conseguir os 2 canos com o eletrodo quebrariam o galho.

Ref:

http://bioquimicanacabeca.blogspot.com/2017/12/a-constante-dieletri...

Para quem tem dinheiro para comprar os componentes tem mta coisa boa no mercado:

https://www.analog.com/en/analog-dialogue/articles/liquid-level-sen...

http://www.ti.com/lit/ug/tidu736a/tidu736a.pdf

Eu estou pensando no 555...

Eduardo boa tarde, 

Gostei das suas colocações. 

1) Não tenho certeza se algumas gotículas no transdutor de ultrasom poderiam afetar as medições. E numa caixa dágua dentro de um sótão quente, com certeza terá gotículas de evaporação. 

2) Sobre o campo cego do sensor de ultrasom, tem toda razão. Existe uma distância mínima para os módulos disponíveis no mercado. Mas creio que construindo um módulo dedicado para o sensor de caixa dágua, a gente pode diminuir essa distância para uns 10 cm. 

3) Sobre a direcionalidade do facho de ultrasom, já fiz alguns testes e considerei muito satisfatório. Acho que isso não será um empecilho. 

Sobre o método capacitivo eu já tinha visto um americano que tinha desenvolvido um sensor de nível dàgua. Eu comentei naqueles tópicos sobre sensores de caixa dágua. Mas não senti firmeza no sensor. 

Você já conseguiu algum resultado satisfatório com o sensor capacitivo?

Abraços, 

Gustavo

Não andou. Comprei um cano de PVC de 1/2" e um cano de cobre que entra justo nele e 2 caps.

Fiquei de ligar isso com um 555 + capacitor de uns 22pF em paralelo pra fazer a oscilação do "infinito", medir e tal, mas........ Não fiz ainda, tá lá no canto encostado. perdi o Caps na bagunça vou ter que comprar outro, não tenho o balde fundo... preciso arrumar, parei.

Se alguém quiser dar continuidade deixo usar minha ideia, que não é minha...

Para medir mesmo, de verdade, sem BO, ainda acredito mais nas boias de nível tipo da Eicos. Precisa de umas 5 pra ter uma resolução razoável. Eh covardia para um eletrônico mas acredito que assim vc tem um produto pra "eternidade". 

Ref:

https://www.eicos.com.br/sensor-de-nivel/montagem-lateral/LA16M-40/

Mas o topico é de outro assunto... Eu que achei que fosse medição de nivel.

Alguém já testou esse sensor JSN-SR04T, se de fato ele funciona normal mesmo com gotas de água na frente dele? Pois se for ficar em local que o mesmo possa molhar ou receber vapor quente (embaçar, como em um banheiro, por exemplo), será que não gera erros na leitura dos valores dele? Estou pensando em pedir alguns da China, mas antes gostaria da opinião de alguém que comprou ele, para evitar gastar dinheiro a toa...

E sobre o sensor HC-SR04 (o sensor barato) alguém já usou ele em ambiente úmido e teve algum problema? Pois como ele tem aquela gradinha na frente, imagino que não fique gotas de água acumuladas ali...

Não seria para medir nível da água, mas para qualquer uso externo, garagem, carro, etc...

Pedro,

Se for para carro, compre o sensor de ré bem barato. 

Acho que por menos de 50 reais. 

RSS

Destaques

Registre-se no
Lab de Garagem
Clicando aqui

Convide um
amigo para fazer
parte

curso gratis de arduino

© 2019   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço