Pessoal, me ajudem, por favor!

Pq eu uso esses resistores de 1K e de 510 (led) e como eu faço pra chegar nesses valores?

Exibições: 195

Responder esta

Respostas a este tópico

Boa tarde RS,

vou simplificar a conta.

Resistor do LED.

Seu LED for destes comuns e cor vermelha, ele acende com 20 mA .

e qdo acesso tem uma voltagem de +- 1,8 sobre ele.

Cada transistor qdo conduzindo, vai ter +- 0,25V;

Somando então:  1,8 + 0,25 + 0,25 = 2,3V;

A sua fonte é de 12V,   então 12V - 2,3V, sobram 9,7V para "sumir";

O resistor é igual a 9,7V  dividido pela corrente de 20 mA .  9,7 / 0,20 =  485 Ohms

(Resistor Comercial 510 Ohms)

Resistor da base do transistor:

Corrente de coletor = corrente do LED = 20 mA;

Considerando um ganho de BC548C =  200;

20ma/200 = 0,1 mA;

1V/0,0001mA = 1000 Ohms (1K);

Com uma saída de 1 V no amplificador  conseguira saturar o transistor

e acender o LED.

RV

olá Minerin.

     Desculpe, postei uma resposta abaixo, pois não vi que vc já tinha respondido. Eu estava elaborando o texto e não atualizei a página.

     Abrçs,

     Elcids

olá Rafael.

      Se eu entendi, vc quer saber o motivo dos resistores serem de 1k e 510 ohm. Ok, então vou tentar mostrar o porquê.

      Seu sensor é um LM35, que é um sensor linear e "integrado" (possui um circuito junto com o próprio sensor). Ele "solta" uma tensão proporcional à temperatura, que são 10mV/grau césius. Este valor de 10mV/grau é chamado de "slope" do sensor. Veja o gráfico do fabricante (Texas):

(clique na figura para "zoom")

     Observe que teoricamente, a zero graus, teremos zero Volts na saída do LM35 (digo teoricamente pois sempre há uma margem de erro). Note que marquei na figura dois pontos em específico: em "verde" marquei a temperatura de 40 graus, e em "rosa" marquei a de 50 graus. Para 50 graus o LM35 "solta" 500mV, e para 40 graus o LM35 "solta" 400mV.

     Estes dois pontos são justamente os ajustes nos potenciômetros P1 e P2, que marquei no seu circuito, na figura a seguir:

       Veja que marquei também os Operacionais A1 e A2, que pertencem ao mesmo chip: o LM358. Estes Operacionais estão ligados como "comparadores de tensão", o que significa que comparam as tensões entre as entradas "+" e "-". Quando a tensão na entrada "+" é maior que a da entrada "-", então na saída do Operacional (pino "1" em A1, e pino "7" em A2) terá uma tensão próxima à alimentação, neste caso próxima a 12V (na realidade será um pouco menor, mais próxima a 10.5V , devido à "perdas" internas no LM358). Quando a tensão na entrada "+" é menor que a da entrada "-", então na saída do Operacional teremos praticamente zero Volts (o LM358 tem um circuito interno "especial" que garante isso).

      Então como vc pode ver, o Operacional A1 está comparando com 500mV, a tensão que o LM35 fornece. Ou seja, indiretamente comparando com 50 graus. Já o Operacional A2 está comparando com 400mV, a tensão que o LM35 fornece, ou seja, indiretamente comparando com 40 graus.

     Resumindo:  A1 compara com 50 graus (ajustado em P1). Já A2 compara com 40 graus (ajustado em P2).

     Agora fica mais fácil entender o motivo disso se chamar "Comparador de Janela", pois a tal "janela" é o intervalo entre o ajuste de P1 e o ajuste de P2. Ou seja, uma "janela" entre 40 graus e 50 graus.

    Sabendo-se disso e das tensões nas saídas de A1 e A2 (será próximo a 12V, ou será zero volts), então pode-se entender o que ocorrerá com Q1, Q2, e o LED.

    Veja: o LED só acende se ambos Q1 e Q2 estiverem "ligados" (o termo técnico não é esse, mas vamos dizer assim). Quem liga Q1 é a saída de A1. Quando esta saída é zero volts, Q1 fica desligado. Quando esta saída é próxima de 12V, Q1 é "ligado". Da mesma forma, quem liga Q2 é A2, se comportando exatamente como ocorre com A1 e Q1.

     Agora veja isso: quando a temperatura do LM35 está abaixo de 40 graus, sua saída é menor que 400mV, fazendo com que a saída de A2 seja e zero volts, desligando Q2. Nesta condição, o LED ficará apagado, pois é preciso que Q1 e Q2 estejam ambos ligados para que o LED acenda.

    Quando a temperatura do LM35 está entre 40 e 50 graus, a tensão na sua saída estará entre 400mV e 500mV. Com isso, A2 liga Q2. Já A1 liga Q1. Analise, e veja que o LED acende.

    Quando a temperatura do LM35 está acima de 50 graus, sua saída é maior que 500mV, fazendo com que a saída de A1 desligue Q1, e portanto o LED também desligará.

    Conclusão: o LED só acende se a temperatura estiver dentro da "janela" especificada em P1 e P2.

    Mas e sobre o que vc perguntou, sobre RB1 e RB2 (ambos 1k) e RLED (510 ohms) ?

    No caso de RB1 e RB2, são resistores de polarização para Q1 e Q2. Estes valores "baixos" de 1k e o alto ganho do BC548 (geralmente maior que 200), garante que os transistores irão "ligar". Como a tensão de alimentação do LM358 é relativamente "alta", e o ganho do BC548 é também alto, mesmo resistores de 10K irão garantir que os BCs liguem. Ou seja, há uma ampla faixa que vc pode usar para RB1 e RB2. É possível calcular (e é simples o cálculo) o valor adequado para estes dois resistores, porém na prática se usa valores maiores, para não forçar a saída do LM358, e valores entre 5k e 10k são bem adequados. O valor de 1k, é bastante exagerado, e puxará cerca de 9mA de cada saída do LM358. Com um valor de 10k, essas correntes ficarão próximas a 1mA e ainda assim conseguirão ligar os BC548 (devido ao alto ganho destes transistores).

    Já RLED, determina a corrente pelo LED, e portanto a força do seu brilho. Para tal, vc deve saber a corrente do LED para o brilho desejável, e isto vc encontra no datasheet do LED, mas para LEDs comuns, consideramos entre 10 e 15 mA. O cálculo de RLED também é simples. Basta descontar dos 12V, a soma da tensão sobre o próprio LED (no datasheet do LED é chamado de "VF", entre 1.8V e 2.8V) e a tensão de saturação dos dois BC548 (cada uma em torno de 0,2V, totalizando 0,4V). Exemplo: se a tensão no LED é de 2V e a saturação de cada BC548 é de 0,2V, a soma é 2,4V (2+0.2+0.2). Subtraindo de 12V, temos 12V-2.4V = 9.6V. Esta é a tensão sobre RLED. Agora escolha a corrente no LED, digamos 10mA. Então aplique a Lei de Ohm e calcule o valor de RLED, que será 9.6V / 10mA (ou 9.6/0.01), resultando em 960 ohms, que seria arredondado para 1k. Logo vc conclui, que provavelmente seu LED irá brilhar bem mais que o que eu calculei, já que seu resistor é de 510 ohms, e portanto resulta em uma corrente = 9.6V/510ohms = 19mA (arredondando).

     Uma curiosidade:  esse valor da corrente pelo LED, é a corrente nos coletores de Q1 e Q2. Sabendo esse valor, é que se garante que os transistores BC548 irão de fato ligar, mesmo que vc coloque RB1 e RB2 em 10k. Mas esse é outro cálculo, que caso vc queira conhecer, informarei aqui no post.

     Espero ter ajudado.

    Abrçs,

    Elcids

Quero saber desse outro cálculo também, se possível! Agradeço desde já!

boa noite Rafael.

      Ok, vou preparar algumas figuras mais didáticas pra te mostrar estes cálculos. Tão logo tenha preparado isso, posto aqui. Ok ?

     Abrçs,

     Elcids

Muito obrigado de coração!! Ajudou muito!

RSS

Destaques

Registre-se no
Lab de Garagem
Clicando aqui

Convide um
amigo para fazer
parte

curso gratis de arduino

© 2019   Criado por Marcelo Rodrigues.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço